4/28/2009

Minha casa, meu reino


Eu falei, falei q ia escrever sobre isso...

Ok. Teclado ainda sem acentos. Reforma ortografica chegou cedo no meu notebook. Nao e nem uma reforma, seria uma revolucao, um golpe de estado. Mas o que eu ia escrever mesmo?

Ok. Sobre mudar de casa. Mudamos de apartamento. Eu e Aline. 12 meses depois de ter feito uma mudança (nossa primeira). Foi tudo muito igual. No dia em que mudamos para perto do Albergue (nao e o do filme), teve ataque de maribondos. Foi. E teve na nossa saida. Aline viu. Emblematico. Tipo... entende? Entao. Deve ter algum significado. Deve ter. Ou nao. Teve marimbondo na nossa saida. Acho que ja deu pra entender. Marimbondos. Foi. Aqueles... enfim, o inseto que voa e pica (nao necessariamente nessa ordem). Pica (ficou estranho isso no blogue).

Mas sobre a mudança... Conversando com Alberto, percebemos como eh uma coisa invasiva. Uma coisa meio Big Brother. As pessoas passando na rua e olhando pra sua geladeira! Nao acho correto expor nossa geladeira no meio da rua. O fogao, muitas vezes aquele guarda-roupa velho com o adesivo do "Lula - lah". Mas a geladeira!!! Velho, nao acho certo as pessoas ( e tem umas bem descaradas) que ficam olhando a geladeira dos outros durante a mudança. Passa, de uma olhadinha nos petences da pessoa, mas ficar encarando?

Geladeira eh um troço intimo. Faça uma lista dos seus amigos e conhecidos e anote o nome dos que voce conhece a geladeira. Vai ver que sao poucos. Pra falar a verdade, acho que podemos medir nosso grau de amizade/intimidade pelo nivel de aproximaçao com as geladeiras dos amigos.

Pensei aqui e agora, e nao conheço a geladeira de quase nenhum amigo. Conheço a de Tisso, Michele e Helio, (Celio separou, ficou sem geladeira), a geladeira de Alberto...Conheci muitas gelçadeiras na epoca que morava em republicas.

Mas enfim, o ponto eh que nao existe mudança "chic". Toda mudança eh brega. Sempre vai cair uma cueca na rua, (eu deixei cair 2 cabides lotados de roupa de Aline na rua). Tem que ter um movel ridiculo pra todos olharem. Acreditem as pessoas vao te julgar pelo conteudo e forma da sua mudança. Ah, e pela sua geladeira, off course.

Mas entao, acho uma tremenda falta de educaçao ficar olhando os outros fazendo mudança. Voyerismo horroroso. Vai olhar o caralho. Pensei algumas vezes em falar aos transeuntes.

Eh um trauma. Tem o lado psicologico ainda. Quando voltei no ex-ap , e vi tudo vazio... e imaginei que jamais vou voltar a morar ali. Sei que parece viadagem, mas (sob som, entra musica triste de fundo), começou a passar o velho filme de momentos legais que vivi ali. Mudar de casa eh a afirmaçao da existencia do passado em toda a sua plenitude (que consiste em ficar pra tras).

Mudar na minha visao filosofica da coisa seria tirar a vida de uma casa. A alma. Uma casa vazia, eh um zumbi. Entao voce reencarna em outra. E um dia voce se vai e ficam nas paredes, teto, piso, sorrisos, lagrimas, gotas de cerveja, suor, medo, solidao e todas essas coisas que nos fazem humanos e transformam nossas casas em extensoes de nos, templos sagrados ou profanos, mas sempre nossos reinos (parafraseando uma musica do Biquini que fala "minha casa eh meu reino").

Minha mudança foi no sabado. Teve marimbondos, stress, brigas e eu perdi meu pen drive.

Ah sim! Um bom termometro pra saber quem sao seus amigos eh fazer a conta entre o numero dos que voce chamou pra te ajudar, subtraindo o numero dos que foram. Se forem muitos, voce tah bem de amigos (mas tambem vai ter muuuita gente pra voce ter que ajudar depois).

No domingo, morto e estilhaçado ( e ainda indignado por causa dos que ficam olhando a geladeira dos outros) fiquei na janela do novo apartamento refletindo sobre esse lado filosofico/voyer das mudanças, quando olho e noto um mega-caminhao horroroso parado na porta. E de repente vejo um bando de gente se esgoelando pra por uma porra dum guarda-roupa hor-ro-ro-so, velho e com um adesivo de propaganda politica. De cima da minha janela fiquei olhando fixamente praquele guarda-roupa imbecil e projetei toda a revolta da minha geladeira (ok, a geladeira e velha pah porra). Dentro de mim, surgiu um contentamento de vingança.Imaginei quao bom seria se eles deixassem o guarda-roupa cair e ele se despedaçasse todo....hehehe. Realmente seria legal.

Um dia quero escrever sobre os insetos pequenos e verdes, como eles sao pegajosos. Tem um agora aqui em mim. Nao, nao, nao to bebado hoje, nem nada. Apenas tomei coca-cola e vi de novo Britney Spears em Las Vegas. Um dos melhores shows que ja vi na vida (plasticamente e tal). Mas nao acho que essas coisas tem a ver com o que eu estou escrevendo.

Um dia tenho que escrever sobre Britney Spears.

Ah sim: FOTO DA GELADEIRA MERAMENTE ILUSTRATIVA


Meu Reino
Biquini Cavadão

Atrás da porta
Guardo os meus sapatos
Na gaveta do armário
Coloco minhas roupas
Na estante da sala
Vejo muitos livros
E a geladeira conserva o sabor das refeições
Minha casa é meu reino

Mas eu preciso de outros sapatos
De outras roupas, outros temperos
Para formar minhas ideias e meus sentimentos
Eu sou a soma de tudo que vejo
E minha casa é um espelho
Onde a noite eu me deito e sonho com as coisas mais loucas
Sem saber porque

É porque trago tudo de fora
Violência e dúvida, dinheiro e fé
Trago a imagem de todas as ruas por onde passo
E de alguém que nem sei quem é
E que provavelmente eu não vou mais ver
Mas mesmo assim ela sorriu pra mim
Ela sorriu e ficou na minha casa que é meu reino

É porque trago tudo de fora
E minha casa é um espelho
Trago a imagem de todas as ruas
Eu sou a soma de tudo que vejo
Mas mesmo assim, ela sorriu pra mim
Ela sorriu e ficou na minha casa que é meu reino

2 comentários:

Michele do Carmo said...

Engraçado, que duas das pessoas que vc conhece a geladeira vc não chamou para fazer a mudança. Mudança esta que eu só soube por terceiros. Ou você acha que o grau de amizade é tão forte que eu posso saber das coisas por telepatia?

Eu adoro mudanças. Teve uma que Tulio derrubou uma caixa com meus pratos bregas verdes que adoro. Quebrou três. Uma uma caixa de livros rasgou no meio da rua. Outra derrubei o lastro da cama no pé. E outra eu deixei minha mãe fazer sozinha e fui encher a cara (a pior coisa que eu já fiz com minha mãe).

Daniella Miranda said...

Eu nunca mudei... Como eu sou infeliz... A única mudança que vivi era tão pequena que nem me lembro... Fiquei triste agora... (Que "emo"!rsrsrsrs)
Frase mais legal??? "TODA MUDANÇA É BREGA..." Alçada a categoria de verdade universal inquestionável..=D